assinar: Posts | Podcast

Memória loser do esporte: Bangu, Bangu, Bangu!

0 comentários
Memória loser do esporte: Bangu, Bangu, Bangu!

Há certos momentos, senhoras e senhores, que os pequenos se agigantam. E isso acontece com alguma frequência no mundo do futebol. Todo time, por mais que seja modesto, tem também a sua história, a sua glória. Uma hora ou outra aquele que nasceu fadado ao fracasso pode alcançar o topo, enchendo seus fãs de alegria. E o exemplo que vai provar isso hoje é o Bangu Atlético Clube, que em 31 de julho de 1985 alcançou o vice-campeonato brasileiro.

Na final (em jogo único) o time onde surgiu Domingos da Guia, por ter melhor campanha, recebeu o Coritiba em um Maracanã com mais de 90 mil pagantes.  Tinha deixado para trás outros 42 clubes, o que já era motivo para que houvesse na certa um feriado, com comércio fechado.

bangu_vice

Pouco importa o 1 a 1 do tempo normal + prorrogação. Pouco importa a derrota na disputa por pênaltis. O que importa é a trajetória do time do vermelho sangue a brilhar. E a certeza de que os torcedores mais românticos certamente estouram foguetes no ar para relembrar aquele ano mágico.

Afinal, a torcida reunida até parece a do FlaFlu.

Bangu, Bangu, Bangu!

O hino:

A seguir, uma vitória importante daquela campanha e a final:

P.S.: E se você acha o futebol brasileiro uma bagunça hoje, compare as campanhas de campeão e vice:

Campeão – Coritiba: 31 pontos, 29 jogos, 12 vitórias, 7 empates, 10 derrotas, 25 GP, 27 GC e -2 de saldo de gols

Vice – Bangu: 48 pontos, 31 jogos, 20 vitórias, 8 empates, 3 derrotas, 55 GP, 23, GC e 32 de saldo de gols.

Entenderam? Pois é.

P.S.2: Outro “nanico”, o Brasil de Pelotas, perdeu a semifinal para o Bangu e terminou em terceiro lugar, pela campanha melhor que a do outro semifinalista,o Atlético/MG.