assinar: Posts | Podcast

(Achados da) Loserlândia 181

2 comentários
(Achados da) Loserlândia 181

É segunda-feira, você está cheio de trabalho pra fazer e a comida no restaurante onde você almoça está inacreditavelmente fria. Não fique chateado. Hoje tem episódio novo da Loserlândia. Hoje tem dicas. Hoje é dia dos Achados da Loserlândia.

Mais uma vez Diogo Sales e Roberto Feliciano convidaram Thiérri Parmigiani (Torre dos Gurus) para um papo descontraído sobre o que andamos consumindo no mundo da cultura pop nos últimos dias.

E mais uma vez o que chega até vocês é o melhor que temos a oferecer: livros, filmes, séries, música. Tem coisa boa pra todo mundo e pra todos os gostos. E tem espaço pra você nos dar suas dicas também.

Então ouça mais esse episódio do seu podcast loser favorito e mande seus pitacos.

*    *    *    *    *

Algumas Dicas do Episódio

4ª Temporada de Star Wars Rebels


Deathnote – O Filme


John Wick


Baby Driver – Em Ritmo de Fuga


Ricardo Darin sobre ir para Hollywood


Glow – Trailer


Gretchen e Rita Cadillac em Glow


Leo Jaime no Cassino do Chacrinha


Sites sugeridos:

*    *    *    *    *

Conhece a nossa página no Facebook?

Já nos segue no Twitter?

Para baixar: clique em clicarcom o botão direito do mouse e selecione Salvar Link Como

Para assinar no iTunes, clique no botão Agregue a Loserlândia, no lado direito da página.

  • The Freeman, El Cucaracho Libr

    Salut Losers, comment allez-vous?

    Ainda não conferi nenhuma das indicações, mas todas elas estão na minha lista, incluíndo Baby Driver, que irei assistir na sexta-feira.

    Falando em minha lista e naquele serviço de streaming vermelho, vou começar recomendando algumas coisas que se encontram em seu catálogo, então para compensar o tempo que não comento, senta que lá vem textão: “The true cost”, um documentário que trata do custo que as pessoas envolvidas na produção de roupas pagam para que o custo das roupas que compramos sejam baixos; “From business to being”, para mim, diretamente relacionado ao assunto de alguns podcasts atrás, onde (segundo sinopse oficial), profissionais de diferentes áreas oferecem novas formas de combater a depressão e o esgotamento do mundo atual de pressões extremas; para completar a sessão documentários, “Quanto tempo o tempo tem”, seguindo na mesma linha do anterior, é um documentário onde especialistas tentam explicar as diferentes concepções de tempo em diferentes culturas, e porque algumas pessoas nunca têm tempo para nada; e para fechar o bloco Netflix, uma série que não lembro se foi comentada, mas que é excelente “Cara gente branca”, apenas assistam.

    Agora falando sobre gibizinhos, duas indicações vindas do podcasts de melhores de 2016 do confins do universo (aliás, uma indicação que havia feito no começo do ano), que para mim, foram também os melhores álbuns que li nos últimos tempos: “Você é um babaca Bernardo”, uma história de amor, mas contada de uma maneira (visualmente falando) extremamente original, os designers vão pirar (fica a dica Diogo); “Verões felizes vol. 1: Rumo ao sul”, uma história belíssima, onde não existem conflitos e nem brigas, somente a história de uma família saindo de férias. Acredito que possa não agradar a todos, ou a todos em uma primeira leitura, mas se lido no momento certo, se torna uma das melhores experiências gráficas, sem dúvida; e para finalizar os gibizinhos “I hate fairyland”, simplesmente uma história de uma menina que chega ao mundo dos contos de fadas quando criança, e passa 27 anos tentando achar uma saída, acabando por se tornar uma pessoa violenta, amargurada e explosiva, criando várias situações ao estilo “happy three friends”, vale a pena conferir, apesar de ainda não ter sido lançado no Brasil (mas a Amazon tá aí pra isso).

    Sei que estou me alongando, mas queria dar um feedback de duas sugestões de um bom tempo, o primeiro sobre “A sombra do vento”, feita pelo Roberto. Terminei de ler recentemente, e só posso dizer que é um dos melhores livros que li nos últimos meses, tanto em relação ao enredo, quanto à escrita, excelente dica e valeu muito a pena. Já o meu feedback para o Diogo, é quanto à leitura periódica de “O pequeno príncipe”. Com todo o respeito, Diogo, sua mãe deve ter sido uma pessoa maravilhosa para ter feito essa recomendação para você. Passei por algumas coisas recentemente que me deixaram bastante abalado e cansado da vida (selo Entei de segurança, tá tudo bem agora), e resolvi reler o livro após reescutar essa sua dica, e realmente, a percepção que tive desta vez foi totalmente diferente da que tive quando mais jovem, parece ser um livro vivo e cheio de camadas que vão se abrindo conforme às experiências do leitor.

    E para finalizar esse texto que parece não ter fim, queria deixar uma frase que, por coincidência, li hoje, da escritora Maya Angelou, e que reflete muito bem o que para mim são estes episódios e os comentários que geram: “When you get, give. When you learn, teach”. De nada adianta adquirirmos conhecimentos e experiências se não compartilharmos com os outros.

    Desculpe pelo comentário gigante, e fico no aguardo do próximo achados, para manter minha assinatura da Netflix, e gastar todo meu dinheiro em sites de livros.

  • Mayara de Oliveira

    Gente, eu amei Baby Driver! Esse filme foi uma grata surpresa, fiquei esperando o óbvio em muitos momentos e fui surpreendida.
    Adoro Death Note, assisti o anime, filmes, peça de teatro, e não vou deixar de conferir essa versão do Netflix.