assinar: Posts | Podcast

A Paciência de Daniel Clowes

0 comentários
A Paciência de Daniel Clowes

Jack Barlow e Paciência são felizes. Fodidos, mas felizes. Ela com um passado violento e traumático, ele com um emprego ruim sobre o qual sequer consegue contar para a esposa. Apesar disso, estão ansiosos aguardando a chegada do primeiro filho.

Mas tudo desmorona no dia em que Jack chega em casa e encontra Paciência morta. Assassinada. A brutal e inexplicável morte da esposa torna-se pior quando ele próprio é acusado e preso pelo crime.

O começo do mais recente trabalho de Daniel Clowes (Ghost World, Wilson – que já viraram filmes) por si só já é eletrizante. Mas é quando os desdobramentos dessa trama (publicada pela Editora Nemo) se revelam que a loucura toma cor e forma. Pois Jack descobre alguém que fabrica uma máquina do tempo e decide sair na caçada do assassino de Paciência.

Ao voltar seis anos no tempo e depois mais 27, Jack vai tomando contato com o passado da mulher – o começo da vida adulta e o princípio da adolescência. É assim que ele passa a enxergar o conturbado trajeto dela até conhecê-lo. O que vê o deixa ainda mais indignado e triste. E determinado a fazer algo para mudar isso de vez, mesmo que seus atos gere consequências ruins para si próprio. Já não nutre muitas esperanças de uma vida boa e, assim, não tem nada a perder.

De traço único, sempre fazendo uso primoroso das cores, Clowes acerta ao mesclar uma comédia romântica dramática e elementos de ficção científica (com pitadas de romance policial noir). A história é instigante até o fim e a psicodelia de fazer qualquer um “chapar” contrasta com o tom pesado e soturno da narrativa, outro ponto comum na obra de Clowes.

Desintegrações e armas futuristas e disfarçam uma história de amor entre pessoas quebradas. Jack entende mais Paciência, a si próprio e o mundo depois de imergir no passado da companheira. Entende que todo momento é único e cada escolha é importante na condução de nós mesmos, dia após dia.

Jack quer continuar do jeito que está. E faz de tudo para ser feliz. Fodido, mas feliz.

*    *    *    *    *

Conhece a nossa página no Facebook?

Já nos segue no Twitter?

Para assinar nosso podcast via iTunes, clique no botão Agregue a Loserlândia, no lado direito da página.