assinar: Posts | Podcast

Loserlândia 192: Cafona Mas Muito Legal

4 comentários
Loserlândia 192: Cafona Mas Muito Legal

Quem aqui não gosta de uma cafonice de vez em quando? Que atire a primeira pedra aquele que não curte uma música brega que seja, ainda que para ouvir só na segurança do seu quarto, debaixo do edredon. Pois a Loserlândia de hoje é especialmente pra você que não tem medo de dizer: “eu gosto de coisa cafona sim”.

Então, Diogo Sales e Roberto Feliciano convidam nosso querido amiguinho Rodrigo Pacote para chafurdar na lama da cafonice.

Entendam a diferença entre o cafona e ruim, mergulhem na discussão sobre quem o é patrono do “gênero” no país, conheçam as breguices favoritas de nossos debatedores, viaje com a gente para os anos 80 e perceba que ainda hoje tem coisa cafona pra cacete por aí nesse mundão.

*    *    *    *    *

Comentado no episódio:

 Algumas capas dos álbuns de Rick James

*    *    *    *    *

Conhece a nossa página no Facebook?

Já nos segue no Twitter?

Para baixar: clique em clicarcom o botão direito do mouse e selecione Salvar Link Como

Para assinar no iTunes, clique no botão Agregue a Loserlândia, no lado direito da página.

  • EEEEEEEPAAAAA!!!! Brega não!!! “Old School”…. kkkk
    Impossível não ter nenhuma influência de nenhuma dessas “breguices” pra quem é dos anos 80… Eu cheguei ali nos 40′ do segundo tempo, mas tive muitas influências musicais por causa dos meus pais…
    Roberto, saiba que cantei contigo na sua abertura… rs
    Afinal, quem nunca cantou Ovelha na vida?? Eu até ouso dizer que vou mais além, pois gosto das adaptações HueHueBR para as músicas do Beatles (entre outras) do The Fevers. (https://www.youtube.com/watch?v=djv8S9QMb_A)
    E o que dizer sobre o Sidney Magal? Eu e minha amiga enfrentamos pela primeira vez na vida, sozinhas, o carnaval de rua de SP em 2016 só pra ir ver ele… E super valeu a pena.
    Os haters dirão que somos bregas, mas eu digo que sei ser feliz. E depois lhes conto como foi o show da Blitz que vou, dia 27, com o meu namorado, que antes de me conhecer pensava que era aquela ação da PM pra pegar bêbado voltando de balada e agora até me deu um cd da banda que sempre ouvimos e cantamos no meu carro quando vamos viajar. É tipo a trilha sonora que não pode faltar.

  • Ultra com gola rolê

    Salve,nação Looser!

    Eu fiquei tao empolgado, com o tema desta semana que, transformei o meu comentário em uma lista de recomendações temáticas!

    Começando pelo que, talvez, tenha sido o programa de TV mais assumidamente, cafona da década de 80: O CLUBE DO BOLINHA.

    https://youtu.be/pPpvykBKbGU

    Isso sem mencionar, a coberta das festas no ILHA PORCHAT CLUB, (sempre muito cafonas) feitas pelo próprio bolinha.

    https://youtu.be/p97YC2tcNo8

    Outro ícone da TV (e do cinema) durante a mesma época, tinha em sua personalidade, doses iguais de cafonice e cafajestagem, estou falando de: Carlos imperial, também conhecido com “O gordo”.

    https://youtu.be/cOfFVrS1QB0

    Dirigido pela atriz Patrícia Pillar, o documentário ” Waldick, Sempre no Meu Coração” e uma carta de amor, ao eterno rei da musica cafona de raiz, Waldick Soriano.

    https://youtu.be/XnuSPkO4EkA

    para mim, um sinônimo de cafona, na musica pop dos anos 90 (e olha que a competição era enorme) era a dupla sueca Roxette, com suas baladas melosas e pop bem comportado.

    https://youtu.be/sW96a-IZ7pg

    Golias Contra o Homem das Bolinhas 1969.

    Como se nao bastasse, toda a cafonice estética da cidade de sao Paulo no final da década de 60, o filme ainda falha miseravelmente, ao tentar misturar comédia com suspense policial.

    https://youtu.be/HSvWK4h8VrY

    Switchblade Sisters (1975)

    o exploitation máximo de gangues femininas dos anos 70, (que influenciou Tarantino) Switchblade Sisters ou simplesmente, Faca na Garganta como ficou conhecido aqui no Brasil.

    https://youtu.be/VN5iuZEZHfs

    BEYOND THE VALLEY OF THE DOLLS (1970)

    No fina dos anos 60, o critico de cinema (tênis verde) Norte-americano Roger Ebert uma espécie de Rubem Edvaldo filho (verssao gringa) foi contratado para fazer uma continuação do drama, THE VALLEY OF THE DOLLS, ele aceitou com uma condição:

    Criar um trama, sem nenhuma ligação com o filme original, surpreendentemente, a FOX deu carta branca a ele, o resultado foi um filme que mistura temáticas tao serias como: estupro, homossexualidade, drogas, aborto e preconceito contra cadeirantes.

    Com outras temáticas mais leves como: clichês da cultura pop da época, comédia pastelão e muitas cenas de nudez.

    https://youtu.be/aG1Evpq2wXA

  • Mayara de Oliveira

    precisamos falar sobre Jota Quest.

  • Mayara de Oliveira

    na colação de grau da faculdade minha turma entrou ao som de Sidney Magal com “O meu sangue ferve por você”, mas ao invés de cantar “ah eu te amo” cantamos “soy Metodista”. SIM, uma declaração de amor das mais cafonas pra essa faculdade que mora em nossos corações.